Vale compra 5 milhões de kits para verificar infecção pela covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Coronavirus

A Vale fechou a compra de 5 milhões de kits de testes rápidos para a verificação de infecção pela covid-19. Segundo a mineradora a doação é uma forma de ajudar o governo brasileiro no combate à disseminação da doença no país.

“Os testes, que permitem ter um resultado em apenas 15 minutos, foram comprados na China e serão entregues ao governo brasileiro”, informou.

A primeira remessa, de 1 milhão de kits, deve ser pelo fornecedor à Vale, na China, na próxima sexta-feira (27) e pode chegar ao Brasil no início da semana seguinte.

A entrega dos 4 milhões restantes está prevista pelo fornecedor chinês até meados de abril. De acordo com a companhia, a quantidade comprada pela Vale representa metade das unidades que o Ministério da Saúde avalia necessitar neste momento.

O diretor-presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, destacou que a decisão da empresa é uma ajuda à sociedade brasileira no momento em que o país se une pela saúde e segurança das pessoas. “Estamos lançando mão da nossa rede de logística na Ásia para trazer ao Brasil insumos que poderão fazer a diferença na vida das pessoas”.

Em outra frente, a Vale está comprando de fornecedores chineses equipamentos de proteção individual, como óculos, luvas e máscaras, para médicos e enfermeiros. “O material também será encaminhado ao Governo brasileiro. A Vale e a China têm uma parceria de longo prazo, desenvolvida ao longo de mais de 40 anos”.

Terminal marítimo

A Vale vai paralisar, pelo menos até 31 de março, o Terminal Marítimo Teluk Rubiah (TRMT), seu centro de distribuição na Malásia. A mineradora tomou essa decisão, que entra em vigor a partir de amanhã (24) porque não é possível garantir os recursos mínimos para operar com segurança o terminal, onde houve embarque de 23,7  toneladas de minério de ferro em 2019.

De acordo com a companhia, os navios que seguem para o TRMT serão redirecionados e redistribuídos entre as suas instalações de blindagem na China. A Vale acrescentou que não espera impacto no volume de produção e vendas em 2020. No entanto, tem expectativa de reflexos nas vendas, de aproximadamente 500 mil toneladas, no primeiro trimestre de 2020. “Um aumento imaterial de custos é esperado devido à logística adicional”, explicou.

“A Vale reafirma seu compromisso com a segurança de suas pessoas e das comunidades em que atua e manterá investidores e mercados informados sobre desenvolvimentos futuros”, diz a nota.

Fonte: Agencia Brasil

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️