Violência contra mulher, negligências familiar, questões de menores são alguns dos atendidas do CREAS em Juara

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Em Juara, o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) que é um equipamento público onde são oferecidos serviços com o objetivo de acolher, orientar, e acompanhar famílias e indivíduos em situação de violação de direitos, fortalecendo e reconstruindo os vínculos familiares e comunitários, tem prestado inúmeros atendimentos de diversas naturezas.

O assistente social, Jamilton Nery de Oliveira do CREAS de Juara, explica que o órgão trabalha em parceria com Ministério Público, Juizado Especial, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), que é uma unidade responsável pela oferta de serviços de proteção básica do Sistema Único de Assistência Social, nas áreas de vulnerabilidade e risco social, e também com o conselho titular.

A demanda é um pouco grande, Inclusive a questão de adolescente, violência contra mulher e as medidas socioeducativas do menor, da Criança e do Adolescente, e ainda os atendimentos das pessoas em situação de rua e pessoas idosas se tornando um público direito.

Jamilton ressalta ainda que, muitas vezes acaba tendo que intervir na família, ou seja, tendo que acionar o Ministério Público em algumas causas, isso porque em certas situações, que a negligencia acontece dentro da própria família.

Ele cita como exemplo, que muitas vezes, a gente fala para as crianças ter cuidado com um homem barbudo, que carrega um saco nas costas, entre outras anedotas para alerta a criança do perigo, enquanto o abusador está dentro da própria família, então dentro desse contexto, acabam surgindo várias situações.

Durante esse período de pandemia, onde as famílias passaram a maior parte do tempo recolhida em grupo, acabou aumentando mais o numero de violências, tanto contra a mulher, quanto contra as crianças, segundo dados de um estudo cientifico.

O Conselho Tutelar que também faz parte dessa parceria, sendo ele, um órgão de proteção e fiscalização do direito da Criança e do Adolescente tem atuado bastante junto com os demais órgãos citados no inicio nesta matéria e conta com a colaboração da Defensoria Pública.

A negligência familiar é um fator preocupante, e precisa ser trabalhado, e isso vem sendo feito através dos órgãos de direito constituídos.

Ouça na íntegra a entrevista do assistente social Jamilton:

 

Fonte: radiotucunare/acessenoticias

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Acesse Notícias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Com muito ❤️️ por GO7.SITE

⚙️