Juara – Mato Grosso

14 de junho de 2024 11:19

[dataehoranews]

Insatisfeita, mulher joga carro dentro de recepção de hospital em Resende

Carro invade recepção de hospital em Resende — Foto: Reprodução/Redes sociais

Uma mulher insatisfeita com o atendimento que a irmã vinha recebendo no Hospital de Emergência de Resende (RJ) jogou um carro dentro da sala de recepção na tarde desta quarta-feira (20). O veículo estourou uma porta de vidro e seguiu por mais de 10 metros para dentro da unidade, espalhando estilhaços por todo o espaço (assista ao vídeo acima).

A cena assustou funcionários, pacientes e acompanhantes que estavam no local. Ninguém ficou ferido.

A motorista saiu do veículo muito nervosa, reclamando do atendimento aos gritos (assista à cena no vídeo abaixo).

Segundo a Polícia Civil, o episódio foi proposital e ela foi presa em flagrante por dano qualificado e direção perigosa.

“Quando ela sai de casa, ela já sai com essa intenção. Então, a intenção não era apenas socorrer a sua irmã. A intenção era descontar toda a sua raiva no hospital, colocando em risco diversas pessoas que estavam ali”, disse o delegado Michel Floroschk.

A mulher já tinha levado a irmã ao hospital, por volta de meio-dia, por causa de uma contusão no joelho.

“Foi constatado que não havia trauma, apenas escoriações. Às 12h16, ela foi medicada e minutos depois liberada, pois não havia nenhuma indicação de internação ou qualquer outro tratamento”, informou a prefeitura, responsável pela administração do hospital, em um primeiro posicionamento (entenda abaixo).

Por volta de 15h, a irmã voltou a sentir dor. “E aí ela acionou novamente o Samu e o Samu falou: ‘Olha, estamos em um outro atendimento e logo iremos buscar a sua irmã”, acrescentou o delegado.

Paciente é transportada no porta-malas

 

Desesperada e sem querer esperar a ambulância diante do problema, a mulher transportou a irmã, que sofre de obesidade, deitada no porta-malas do carro. No caminho para o hospital, ela chegou a pegar a Via Dutra com o veículo com a porta do porta-malas aberta (veja no vídeo abaixo).

“Chegando na porta do hospital, ela engatou a primeira e invadiu o hospital, quebrando a porta, quebrando tudo”, disse o delegado.

A limpeza dos estilhaços do vidro foi feita e o hospital seguiu funcionando normalmente — não houve interrupção no atendimento.

Hospital abre sindicância

Durante a madrugada, familiares e amigos informaram que a irmã da motorista havia sofrido uma fratura e que, por isso, ficou internada.

Embora tenha afirmado inicialmente que o exame realizado na paciente não tenha apontado fratura, “apenas escoriações”, a prefeitura divulgou à noite um novo comunicado dizendo que o Hospital de Emergência havia instaurado uma sindicância para apurar o caso.

A produção da TV Rio Sul entrou em contato com a prefeitura para confirmar a identificação da fratura, mas não havia obtido um retorno até a última atualização desta reportagem.

Leia na íntegra a 1ª nota da prefeitura:

“A mulher havia trazido sua irmã com uma contusão no joelho. Às 11h52 ela foi atendida na recepção; às 11h55 pelo ortopedista, que indicou a realização de Raio-X e, após a realização do exame, foi constatado que não havia trauma, apenas escoriações. às 12h16 ela foi medicada; e minutos depois, liberada, pois não havia nenhuma indicação de internação ou qualquer outro tratamento.

Por volta das 15h, mais de duas horas depois, a mulher volta trazendo sua irmã no porta-mala do carro, e entra com o carro na Hospital de Emergência, quebrando o vidro de entrada, mas, felizmente, não ferindo ninguém. A PM levou a mulher para apurar o caso.”

Leia na íntegra a 2ª nota da prefeitura:

“Diante do fato ocorrido na tarde desta quarta-feira, dia 20, o Hospital de Emergência Henrique Sérgio Gregori informa que, para dar transparência ao caso, foi instaurada uma sindicância para apurar a conduta médica”.

Mulher vai ficar presa

A motorista foi levada para a delegacia e vai ficar presa. Ela passará por uma audiência de custódia nesta quinta-feira (21) que vai definir se ela responderá em liberdade ou terá a prisão preventiva decretada.

“No momento, a fiança não vai ser arbitrada porque ela deve passar por audiência de custódia, até mesmo para ver se ela coloca em risco a sociedade, ou não”, concluiu o delegado.

Fonte: G1 - Por Vinicius Lima, Raquel Ribeiro, Fernanda Monteiro

Parceiros e Clientes

Entre no grupo Acesse Notícias no Whatsapp e receba notícias em tempo real.
Feito com muito 💜 por go7.com.br