baner topo1
Juara – Mato Grosso
Domingo, 17 de Outubro de 2021

Casos de doença da “urina preta”: Médico e veterinário do INDEIA de Juara explicam a doença

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Ao menos cinco estados do Brasil investigam possíveis casos da síndrome de Haff, conhecida popularmente como “doença da urina preta”, devido a um dos sintomas da enfermidade.

No último dia 17, o médico Dr Ricardo Leandro em entrevista ao vivo na rádio Tucunaré, falou sobre a doença de haff que vem preocupando as autoridades sanitárias do país devido o avanço de casos da doença conhecida popularmente também como urina preta. O médico explicou que essa doença atinge as fibras musculares, onde corre extrema rigidez muscular de forma repentina, dores musculares, dor torácica, dificuldade para respirar, dormência, perda de força em todo o corpo e urina cor de café, pois o rim tenta limpar as impurezas, o que causa uma lesão na musculatura. A doença causa muitas dores musculares, lembrando a dengue, porém sem febre.

Ele recomendou que as pessoas tenham o máximo cuidado ir ao adquirir peixes, cuja acondicionamento seja duvidoso, de acordo com estudos, peixes de água doce ou de água salgada e também os crustáceos que ficaram sem o devido acondicionamento, desenvolver a toxina da doença.

Mesmo que o peixe ou crustáceo contaminados estejam cozidos ou fritos, a pessoa que consumir contrairá a doença de Haff.

O Médico Veterinário Chiquinho do Indeia enviou áudio a redação, explicando que essa questão está sendo vigiada pelo Ministério da Agricultura e que se trata de um fato novo e ainda em estudo.

Assim como outras doenças, essa está relacionado com consumo de alimentos, no caso os peixes e se caso aparecer alguém com sintomas que procurem os postos de atendimento de saúde e que cuidem com a compra de peixes, que sejam em locais que vendem produtor certificados.

O veterinário informou ainda, que são 5 estados atingidos e a doença vem avançando, mas no MT ainda não existe nenhum caso.

O mais importante é fazer a notificação de forma rápida, caso aconteça e que não peixes de criação ano apresentaram nem caso, todos os casos são de peixes de captura.

O problema é causado por uma toxina que pode ser encontrada em peixes e crustáceos —os cientistas não sabem se a substância é produzida devido à maneira como a carne é armazenada ou se ela vem de algas consumidas pelos animais.

A urina escura é um dos sintomas causados por um quadro chamado rabdomiólise, marcado pela destruição das fibras que compõem os músculos do corpo.

Fonte: Rádio Tucunaré e Acesse Notícias

Com muito ❤ por go7.site