Juara – Mato Grosso
Terca-Feira, 16 de Agosto de 2022

TCE/MT inocenta gestores do Consórcio de Saúde do Vale do Arinos e determina que empresas devolvam dinheiro ao erário.

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) apontou superfaturamento nos valores de testes de Covid-19 adquiridos por dispensa de licitação realizada pelo Consórcio Intermunicipal do Vale dos Arinos. Por unanimidade, o Pleno determinou que as empresas responsáveis restituam o erário.

Segundo relatório do consultor Antônio Joaquim, a tomada de contas ordinária julgada irregular na sessão ordinária de terça-feira (28) foi instaurada pelo órgão para apurar irregularidades no certame emergencial, que previa a compra de kits de testes de Covid-19 no ano de 2020.

Ao analisar esse processo, o relator-consultor argumentou que, apesar do preço de compra exorbitante, os agentes públicos envolvidos foram poupados do prejuízo das carteiras públicas, porque foram descobertos atos maliciosos por parte das empresas beneficiárias.

Antônio Joaquim citou que um teste custou R$ 1,3 mil, sendo que o mesmo produto foi comprado anteriormente por valor médio entre R$ 100 e R$ 300. “O próprio Ministério Público de Contas observa a conduta fraudulenta das empresas que agiram em conluio para beneficiarem-se indevidamente dos recursos públicos.”

Mesmo não tendo detectado má-fé dos agentes públicos, estendeu a eles a responsabilização pelo dano, por entender que houve erro grosseiro na aquisição dos testes. Assim, julgou regulares as contas prestadas pelo presidente e demais servidores e irregulares as contas prestadas pelas empresas.

Fonte: Rádio Tucunaré com assessoria do TCE

Com muito ❤ por go7.site

Usamos cookies em nosso site para fornecer uma experiência mais relevante, lembrando suas preferências e visitas repetidas. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com a utilização de TODOS os cookies. Leia nossa Política de Privacidade na íntegra.